"Eu, Corrupto"

A série “Eu, Corrupto” tem como objetivo apresentar a corrupção enraizada no indivíduo comum, mas que infelizmente passa despercebida em muitos casos. O trabalho foi inspirado no caso de má utilização de recursos públicos cometido pelo presidente do senado, Renan Calheiros, em dezembro de 2013 - quando voou entre Brasília e Recife em um avião da Força Aérea Brasileira para fazer um tratamento de implante capilar.


Os registros foram feitos durante o último ano na cidade de Araraquara/SP - situação perfeitamente reproduzível em todas as cidades brasileiras - e apresentam carrinhos de supermercados levados das lojas pelos clientes e posteriormente abandonados nas ruas ou absorvidos indevidamente por condomínios residenciais. As fotos são quadradas, passando a mensagem de igualdade entre os lados, bem contrastadas e sem cor: “preto no branco” como a mensagem deve ser.


Comparado a outros, talvez esse possa ser considerado um delito sem importância, porém é curiosa sua semelhança com a corrupção política: com a certeza da impunidade, indivíduos se utilizam de patrimônio alheio em benefício próprio, gerando prejuízos a terceiros e cometem seus atos escondidos atrás da desculpa de que 'todos fazem o mesmo' e nada irá mudar.


No 'País dos espertos', é natural que o político eleito ocupe o posto máximo na escala da esperteza. Logo, fica fácil para que todos apontem o culpado e digam: “Lá vai político o corrupto!”, sem pensar por um segundo sequer, que tudo isso pode ter começado consigo mesmo.


Este ensaio não tem o objetivo de inocentar políticos desonestos, mas sim de fazer com que se reflita sobre a nossa parte da culpa e assumirmos a mudança que queremos a partir de nossos atos, dos carrinhos de supermercado ao mercado do voto.


Comenta aí! :)

acharam que...